Livros, Seitas e Tim Maia

Ontem, na hora do almoço, estive na Livraria da Travessa, na Av. Rio Branco, folheando alguns livros. Se há um lugar onde eu me sinta a vontade e não perceba o tempo passar é em uma livraria. Na Travessa, com sua arquitetura antiga, suas estantes de madeira escura, o cheiro de papel e café, o tempo parece parar. Muitas vezes entro e não compro nada, mas folheio vários livros. Hoje nào foi diferente. Eu não li O Código de Da Vinci de Dan Brown, e ainda não tive a oportunidade de ver o filme, mas sei que devido ao sucesso da sua história uma série de livros sobre o Opus Dei está surgindo.

wpid-hours.thumbnail-2006-05-31-13-36.jpg

Um que me chamou muita atenção foi “Memórias Sexuais no Opus Dei“, de Antonio Carlos Brolezzi. O livro é autobiográfico e conta como o autor entrou em contato com a “Obra”, como acabou por fazer parte dela, e finalmente como conseguiu se afastar dela. Este processo durou aproximadamente 10 anos, e pelo pouco que consegui ler, foi traumático desde o início. Algumas informações sobre as convicções do Opus Dei também podem ser encontradas neste site.
Eu tenho um profundo interesse por religiões, que não se traduz, todavia, em um estudo sério. Mas sempre mantenho as antenas em alerta quando se fala deste assunto, e respeito muito todos os tipos de crenças. Mas o que me fascina realmente são as seitas. O que faz uma pessoa ser seduzida por uma seita? Uma infinidade de seitas se expalham pelo globo, dos mais diferentes tipos e inspirações. E muitas pessoas se entregam totalmente a elas, pelo menos por algum momento. Fazendo um parenteses e voltando ao tema das coincidências, eu comprei há algumas semanas o CD “Tim Maia Racional“, inspirado na seita frequentada pelo cantor à época, baseada no livro “Universo em Desencanto“. O CD é ótimo, com um suíngue delicioso. Mas com letras totalmente direcionadas à doutrinação Racional. Achei na rede um site que luta contra a doutrinação em seitas, tentando alertar as pessoas de como identificar uma seita, como identificar que um parente está se envolvendo com ela e mostrando o quão diferente elas são de religiões. O Factnet, em inglês, é ótima fonte de recursos sobre a lavagem cerebral que os cultos praticam. Aparentemente seu alvo preferencial nos últimos anos tem sido a Scientology, seita à qual pertencem Tom Cruise e John Travolta, mas que está começando a aportar também no Brasil.  Racional, Opus Dei, Cientologia… Espero mesmo que nenhum de nós se veja envolvido com estas seitas. O ser humano precisa de um lado espiritual, isto é claro. Mas se entregar de cabeça em uma seita nunca vai ser solução dos problemas de ninguém.

The Gimp e o Fla x Flu, de novo. Pensamentos e Resoluções

Pode parecer forçado, mas não é… Ontem eu estava brincando com o Gimp no Ubuntu, para tentar fazer um novo tema para o WordPress… Pensei até em escrever um post sobre isso, mas desisti dado o cansaço. E quando fui escrever sobre o FlaxFlu, vi do lado direito que há exato um ano eu estava escrevendo sobre o Gimp e também sobre o Fla x Flu… Graças ao simpático plugin do WordPress chamado Wayback que mostra uma lista dos posts de um ano atrás (tempo configurável).
Que coincidência louca… O que eu queria falar sobre o Gimp é que esta versão 2.2 ficou mais fácil de usar… Ainda estou muito verde, afinal só futuco com o danado uma vez por ano, mas já sinto mais facilidade… Acho que a curva de aprendizado não deve ser das mais difíceis, mas certamente o primeiro momento é brabo… Eu tive que tirar o cavalinho da chuva, pois achei que ia sacar tudo de primeira… Pura ingenuidade… Não que o Gimp seja mais difícil de usar que o PhotoShop, mas o problema é a minha completa ignorãncia dos conceiros básicos de edição de imagens. E os dois programas são cheios de comandos e opções que deixam os leigos completamente perdidos… Ao menos este leigo aqui.

No mundo da tecnologia há cada coisa incrível, cada possibilidade a ser desvendada… Eu tenho meus pontos fortes e meus pontos fracos, coisas que sei fazer bem, coisas que sei fazer, e coisas em que passo vergonha! 🙂 Só que a cada dia que passa eu aprendo alguma coisa, tenho um estímulo constante e uma curiosidade insaciável. Muitas vezes me canso de algum tópico, dou uma olhada e só vou me reencontrar com ele anos depois. E quando isso acontece tenho a sensação de que deveria ter estudado mais um pouquinho, me dedicado um pouco, ou ao menos dado mais atenção a certas coisas… Eu não sei programar, mas já programei algumas bobagens básicas… Não entendo quase nada de programação, mas sei diferenciar um código php de HTML, C de Java, etc… Mas acho que deveria saber um pouco mais de php, de C e de Java para aproveitar melhor minha experiência com Linux e WordPress…

Invejo os caras que põem a unha no código e o moldam às suas necessidades… Eu no máximo reproduzo receitas de bolo (que certamente é muito mais do que muitas pessoas fazem). Devo me penitenciar pela falta de paciência…Ao menos estou brincando de fazer um novo tema para este blog…

Eu comecei o design do zero. Depis de dois dias desisti. Apliquei as tags básicas do WordPress, e fiz meu teminha, sem CSS. Feio que só, mas meu. Só que a complexidade do CSS e da sua integração com o HTML cortaram minhas pernas. Deisti. Agora estou com um tema modelo nas mãos, um que gostei, em três colunas. Estou apenas começando a moldá-lo às minhas vontades, traduzindo os títulos (O que é bastante tranquilo), criando um novo header (e para isso estou tendo que aprender a usar o Gimp melhor) e modificando o CSS, o que para mim é um parto de trigêmeos. Sou péssimo com cores e designs, mas este é um desafio meu pessoal. Pode ser daqui a meses, pode ser daqui a alguns anos,  e por mais capenga que seja, por mais que seja derivado do trabalho de outros (GPL), mas vou fazer um novo tema para este blog…

Fluzão Lider isolado!

Apesar dos pesares, no Fla-Flu de hoje no Maracanã, o Fluminense ganhou por 1 x 0 e se colocou na liderança isolada do Campeaonato Brasileiro 2006. É claro que o campeonato é longo, que ainda não chegamos nem na metade, mas é um alento para uma torcida que está ávida por um título.

O Fluminense jogou melhor que o Flamengo boa parte do jogo, mas foi bastante pressionado, e correu o risco de ver seus planos irem por água abaixo. O Flamengo teve um gol anulado, ao meu ver mal anulado, mas de qualquer maneira foi a única bola realmente perigosa do jogo. Na minha opinião o Lenny está voltando à boa fase, e pode ser de grande valia para o Flu até o fim do campeonato.

Agora, quarta-feira, no Morumbi, que venha o São Paulo! Com o Rogério Ceni na seleção, acho que fica mias fácil, pois o danado fecha o gol contra o Flu… Tenho umas defesas dele entalando na garganta até hoje vários gritos de gol!

X-men III

Fui ao cinema ver X-men 3 e devo dizer que os efeitos especiais são nota 10… É claro que a história é interessante, apesar de para os amantes de verdade dos gibis ser meio uma macarronada com feijão e goiabada, ou seja, uma mistureba de histórias… Não gostei da caracterização da Fenix, e nem da matança desordenada de personagens… Mas teve uma cena que para mim foi muito legal, apesar de não ter muito a ver com os X-Men, mas tudo a ver com quadrinhos… É quando o “leecher” olha pela janela e vê o Anjo voando. Quando dão um close no rosto do menino, olhando pela janela de Alcatraz, me senti olhando um quadro do John Romita Jr., não sei de qual história, acho que do trabalho dele no Aranha. A textura me parecia igual aos desenhos. Foi uma sensação de familiaridade incrível, como se não estivesse no cinema, mas sim com um gibi nas mãos. Pode parecer bobagem, mas para mim foi o momento mágico do filme, um clímax todo particular,  e que nunca tinha vivido nos filmes anteriores dos X-Men.

Agora o que é o New York City Center lotado? Um verdadeiro inferno. Ter que estacionar o carro no Barra Shopping para ver um filme é o fim do mundo. A quantidade de gente que havia nos dois shoppings era impressionante,principalemente para uma terça à noite, chovendo em píncaros. A organização do cinema foi ótima, e não sofri com os chatos que falam o filme todo, ou com os bobos que gritam e fazem gracinhas. Foi divertido e tranquilo, como há muito não via.

A coisa da pirataria está realmente em corações e mentes. O segurança perguntava para quase todo mundo que entrava na sessão se tinha celular que tira fotos ou camara de video digital, para depois advertir que quem fosse pego copiando ou tirando fotos teria o “equipamento” apreendido. Não sei qual a legalidade disso, mas mostra o quanto estão preocupados com as cópias na frente do Av. Central e nos trackers da vida.

Entrando n cinema, de carreira, passei pelo Petkovic e sua família, que vinha contente de um filme qualquer, com pipoca e refrigerante nas mãos e um sorriso largo. Bem que eu quis dizer para ele algumas palavrinhas e esbanjar meu parco croato, mas achei melhor não pagar esse mico…

X-men III

Fui ao cinema ver X-men 3 e devo dizer que os efeitos especiais são nota 10… É claro que a história é interessante, apesar de para os amantes de verdade dos gibis ser meio uma macarronada com feijão e goiabada, ou seja, uma mistureba de histórias… Não gostei da caracterização da Fenix, e nem da matança desordenada de personagens… Mas teve uma cena que para mim foi muito legal, apesar de não ter muito a ver com os X-Men, mas tudo a ver com quadrinhos… É quando o “leecher” olha pela janela e vê o Anjo voando. Quando dão um close no rosto do menino, olhando pela janela de Alcatraz, me senti olhando um quadro do John Romita Jr., não sei de qual história, acho que do trabalho dele no Aranha. A textura me parecia igual aos desenhos. Foi uma sensação de familiaridade incrível, como se não estivesse no cinema, mas sim com um gibi nas mãos. Pode parecer bobagem, mas para mim foi o momento mágico do filme, um clímax todo particular,  e que nunca tinha vivido nos filmes anteriores dos X-Men.

Agora o que é o New York City Center lotado? Um verdadeiro inferno. Ter que estacionar o carro no Barra Shopping para ver um filme é o fim do mundo. A quantidade de gente que havia nos dois shoppings era impressionante,principalemente para uma terça à noite, chovendo em píncaros. A organização do cinema foi ótima, e não sofri com os chatos que falam o filme todo, ou com os bobos que gritam e fazem gracinhas. Foi divertido e tranquilo, como há muito não via.

A coisa da pirataria está realmente em corações e mentes. O segurança perguntava para quase todo mundo que entrava na sessão se tinha celular que tira fotos ou camara de video digital, para depois advertir que quem fosse pego copiando ou tirando fotos teria o “equipamento” apreendido. Não sei qual a legalidade disso, mas mostra o quanto estão preocupados com as cópias na frente do Av. Central e nos trackers da vida.

Entrando n cinema, de carreira, passei pelo Petkovic e sua família, que vinha contente de um filme qualquer, com pipoca e refrigerante nas mãos e um sorriso largo. Bem que eu quis dizer para ele algumas palavrinhas e esbanjar meu parco croato, mas achei melhor não pagar esse mico…

As alegrias que o google dá…

Navegando pela blogosfera encontrei o blog do Rafael Galvão, com posts dos mais variados, que vão da política ao cotidiano. Posso não concordar com tudo, estou no meu direito, mas encontrei uma das coisas mais divertidas no mundo dos blogs, não sei se é invenção do Rafael, mas certamente a idéia é ótima e eu faço questão de quando tiver um tempinho copiar! 🙂 São as análises das pesquisas no sites de busca que levaram as pessoas a entrarem no blog dele. Com o sugestivo título de “As alegrias que o Google me dá” o Rafael faz comentários divertidíssimos sobre as frases… Ganhou um espacinho na minha lista de links! 🙂

Um país de Luizinhos, Nicolaus, Lulas e afins

Achei este post no site do Neto Cury, e devo dizer que fiquei chocado. É claro que o e-mail que ele recebeu pode ser uma espúria calúnia com o intuito de afetar a honra do Professor Luizinho. É bem possível que tudo não passe de uma mentira muito bem contada. Mas certo é que não me causaria espanto nenhum que qualquer membro da quadrilha, petista ou não, mensaleiro ou não, seria capaz de uma coisa assim. Torneiro mecãnico, metarlúgico, sindicalista, médico, fazendeiro, industrial, bispo, pastor, taxista ou professor, não faz diferença nenhuma. Bem, talvez diferença na qualidade gramatical mas é só.
Nossa classe política, a quem me refiro carinhosamente de quadrilha, não tem nenhum respeito com o cidadão comum. É muito fácil, nas varandas do poder, distribuir cusparadas nos olhos do povo, seja ele rico, pobre, remediado. Cada vez mais estou convencido de que a única solução para o país é um choque de vergonha na cara.

O legislativo está podre, com as mão chafurdando na bosta. Nosso executivo está, como sempre esteve, refem de polpudas propinas distribuídas mais ou menos generosamente nos mais diversos escalões. Nosso judiciário está discutindo inutilidades, bebendo vinho de qualidade e superfaturando obras dos TRTs afora.

É claro que há os limpos, que não roubam. É claro que há. Mas não há inocentes, pois é impossível que estes “limpos” não vejam a roubalheira dos pares. Ou você acha que juízes, prefeitos, senadores, não tem em mão um arsenal de potenciais denúncias em mãos? Que o diga o presidente da República. Qual ministro não sabe que ali tem treta e deixa de ficar quieto pois é melhor não levantar poeira, não mexer com interesses… Qual funcionário da receita no aeroporto não fez vista grossa para o colega que libera o turista com 10 perfumes franceses em troca de uns 2 frascos? Qual de nós pega o telefone e denuncia que o motorista do ônibus parou fora do ponto, que o motorista estava fumando, que a vizinha traz contrabando?

Estes nossos representantes são exatamente como a sociedade brasileira em geral, com os mesmos desvios morais, intensificados pelo poder que tem em mãos e pela ganãncia e ambição desmedidas. Há milhares de Severinos caminhando ao seu lado nas grandes cidades e que só não achacam ninguém pela falta de oportunidade.

Minha opinião é que enquanto nós não dermos o exemplo, cobrando, denunciando e ficando na linha, não obteremos muitos resultados. As eleições refletem quem somos. E a solução é melhorarmos todos, sem o medo de se sentir idiota, porque você parou no shopping longe da entrada enquanto seu cunhado,de Audi, parou do lado da entrada, na vaga para deficiente físico, fingindo mancar como o camelo e ninguém disse nada, nem mesmo o guardinha que levou mais dez mangos para casa.

Camelo de cara nova e feliz com o Ubuntu…

Estou querendo deixar o site de cara nova, mas ao menos enquanto não tenho tempo de inventar algo meu, fica assim. Estou muito contente com o WordPress, a cada dia me sinto mais confortável com ele. Nestes últimos dias tenho usado muito o Ubuntu Dapper, o devo dizer que é incomparavelmente mais fácil, para quem tem conhecimentos de linux, fazer qualquer coisa relacionada à web com o Ubuntu do que com o Windows. Não quero aqui fazer pregação a favor do linux, quem me conhece sabe que eu uso mas não evangelizo ninguém. Só que, depois de ter as coisas configurados no Ubuntu, tudo fica masi fácil realmente. O FTP é integrado ao Nautilus (o gerenciador de arquivos do Ubuntu), você move as coisa para cá e para lá como se estivesse mexendo na mesma máquina. Com o login ssh economizo uma banda danada, pois cada vez que preciso instalar algo, mando compactado e dou um “unzip” logado na máquina da hospedagem, e assim por diante.

Se devo aconselhar um iniciante em Linux, recomendo installar o Ubuntu 5.1, que é a versão estável do bendito.
O Dapper, para funcionar redondo aqui em casa, precisou de uns ajustes “na unha”, que a maioria das pessoas nem teria idéia de por onde começar, e que eu só tenho porque mexo xom o Linux desde 97, apesar de não ser nenhum expert. 🙂 Lembro bem quando para poder usar a interface gráfica, sem acesso à internet, eu passei semanas tentado configurar arquivos de texto do X em K6 350. Hoje esses problemas que aperecem são bem pequeninos… O Dapper deve ficar pronto em 2 meses, e aí acredito que tudo estará rodando a contento.

Pois bem, estive também construindo um outro blog, para uma comunidade da qual pertenço, e que precisava de um ponto de encontro. Andei frugando pela Net e me deparei com o CivicSpace , que nada mais é que uma distribuição do Drupal, “turbinada” para campanhas na Internet. A proposta é muito boa, dos dois programas, mas preferi o WordPress pela facilidade e familiaridade que tenho com o danado. Foi a melhor escolha, apesar de algumas limitações o danado funciona redondinho e não pisca!

Hospedagem do Blog

Estou mudando a casa do camelo, não só de domínio, mas também de empresa de hospedagem. Saí de uma empresa na India que não me dava suporte para uma empresa americana, onde o suporte é de alto nível, tudo muito mais fácil, com uma base de clientes sólida, e o melhor de tudo, mais barato. Escolhi a forma de pagamento anual, pelo desconto de 10% e isenção de taxa de setup. Paguei com cartão internacional, sem firulas. Em meia hora tinha o site rodando, e ainda ganhei um domínio .com grátis. \recomendo a todos vocês que pesquisem bem antes de escolher o provedor de hospedagem. Eu escolhi a Dreamhost e recomendo. Comprando pelo link vocês ainda me ajudam no pagamento do ano que vem!

Novo Endereço!!!

O Camelo Manco agora está de casa nova! A partir de hoje, você deverá acessar o site no link:
http://www.camelomanco.com

espero que a migração transcorra de forma suave e transparente!

Camelo Manco is Stephen Fry proof thanks to caching by WP Super Cache