X-men III

Fui ao cinema ver X-men 3 e devo dizer que os efeitos especiais são nota 10… É claro que a história é interessante, apesar de para os amantes de verdade dos gibis ser meio uma macarronada com feijão e goiabada, ou seja, uma mistureba de histórias… Não gostei da caracterização da Fenix, e nem da matança desordenada de personagens… Mas teve uma cena que para mim foi muito legal, apesar de não ter muito a ver com os X-Men, mas tudo a ver com quadrinhos… É quando o “leecher” olha pela janela e vê o Anjo voando. Quando dão um close no rosto do menino, olhando pela janela de Alcatraz, me senti olhando um quadro do John Romita Jr., não sei de qual história, acho que do trabalho dele no Aranha. A textura me parecia igual aos desenhos. Foi uma sensação de familiaridade incrível, como se não estivesse no cinema, mas sim com um gibi nas mãos. Pode parecer bobagem, mas para mim foi o momento mágico do filme, um clímax todo particular,  e que nunca tinha vivido nos filmes anteriores dos X-Men.

Agora o que é o New York City Center lotado? Um verdadeiro inferno. Ter que estacionar o carro no Barra Shopping para ver um filme é o fim do mundo. A quantidade de gente que havia nos dois shoppings era impressionante,principalemente para uma terça à noite, chovendo em píncaros. A organização do cinema foi ótima, e não sofri com os chatos que falam o filme todo, ou com os bobos que gritam e fazem gracinhas. Foi divertido e tranquilo, como há muito não via.

A coisa da pirataria está realmente em corações e mentes. O segurança perguntava para quase todo mundo que entrava na sessão se tinha celular que tira fotos ou camara de video digital, para depois advertir que quem fosse pego copiando ou tirando fotos teria o “equipamento” apreendido. Não sei qual a legalidade disso, mas mostra o quanto estão preocupados com as cópias na frente do Av. Central e nos trackers da vida.

Entrando n cinema, de carreira, passei pelo Petkovic e sua família, que vinha contente de um filme qualquer, com pipoca e refrigerante nas mãos e um sorriso largo. Bem que eu quis dizer para ele algumas palavrinhas e esbanjar meu parco croato, mas achei melhor não pagar esse mico…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Camelo Manco is Stephen Fry proof thanks to caching by WP Super Cache