Canvas e WordPress – Não há meio mais fácil de modificar o template do seu blog!

Eu estive navegando na blogosfera e encontrei um plugin interassantíssimo para WordPress, que permite ao usuário modificar o seu tema de forma simples, deixando com que a criatividade role solta. Se trata do Canvas, e apesar de não tê-lo testado a fundo, estou muito impressionado com seu potencial.

A instalação é muito simples. Coloque o diretório do Canvas dentro diretório wordpress-content/plugins e ative-o no blog. Coloque um tema compatível com o Canvas na pasta worpress-content/themes e ative-o. Vá até Presentation e escolha Canvas.

Esqueça PHP e CSS. Brinque de arrastar e soltar, bem ao modo AJAX. E libere a imaginação!

Um fim de semana de muito trabalho

Este fim de semana se anuncia com uma quantidade cavalar de trabalho que de tranquilo se fez urgente. Precisarei sentar a bunda e atacar os objetivos com muita garra.
Fica para semana que vem aprender a desbloquear meu celular.
Fica para a próxima vez a ida ao Maracanã.
Fica para a próxima vez todos os meus planos.

Se eu ainda ganhasse bem…

Instalando uma cópia local do wordpress no Ubuntu Dapper

O primeiro passo para instalar o WordPress no Ubuntu Dapper (nome usado pela comunidade Ubuntu) ou Ubuntu 6.06 LTS (Nome oficial do Sistema) , é configurar o que os entendidos chamam de ambiente LAMP ( Linux + Apache + +MySQL + PHP). Estes passos devem ser muito similares para os vários sabores de Debian Linux.
Você pode utilizar o Synaptic, ou no caso do Dapper Server Edition já pedir durante a instalação que seja colocado de pé o ambiente LAMP. Como eu prefiro o modo texto uso os seguintes comandos dentro de um terminal:
sudo apt-get install php5 mysql-server apache2
Teste apontando seu browser para 127.0.0.1
Teste apontando seu browser para seu hostname, no meu caso CAMELO-UBUNTU. APareceu neste texto CAMELO-UBUNTU, troque pelo seu hostname! ISSO É MUITO IMPORTANTE PARA NÂO DAR ZICA!

O diretório onde o apache procura seus arquivos é /var/www/
Configure o mysql, substituindo XXXXXX pela senha que você quiser e CAMELO-UBUNTU pelo hostname da sua máquina:
mysqladmin -u root password XXXXXX

mysqladmin -h [email protected] -u root password XXXXXX sudo /etc/init.d/mysql restart

Eu aconselho também a instalação do phpmyadmin:

sudo apt-get install phpmyadmin

teste visitando:

http://127.0.0.1/phpmyadmin/

Depois instalamos o wordpress:

sudo apt-get install wordpress

Por default o wordpress é instalado em /usr/share/wordpress
Vamos configurar o apache para trabalhar de maneira inteligente com nosso wordpress, em estilo Debian. Adicione as seguintes linhas ao seu /etc/apache2/apache2.conf

Alias /blog /usr/share/wordpress
Options FollowSymLinks
AllowOverride Limit Options FileInfo
DirectoryIndex index.php

Reinicie seu apache:

sudo sh /etc/init.d/apache2 restart

No seu browser aponte para http://CAMELO-UBUNTU/blog e voilá! Você recebe uma linda mensagem de erro!
Precisamos configurar o wordpress!

Vamos lá! NàO SE ESQUEÇA DE TROCAR O CAMELO-UBUNTU PELO SEU HOSTNAME. NA LINHA ABAIXO blog É O NOME QUE DAREMOS AO BANCO DE DADOS.

sudo chmod +x /usr/share/doc/worpdress/examples/setup-mysql -n blog CAMELO-UBUNTU

se tudo correu bem basta apontar seu browser para http://CAMELO-UBUNTU/blog e você terá sua instalação local do WordPress! Três cliques e pronto!
Use-o como playground para seus temas e templates!

SGUARDO

wpid-137647105_875cc16a02_m-2006-07-17-08-46.jpg SGUARDO Originally uploaded by Luca Rubbi.
Uma linda foto, feita por um poeta da lente, um amigo genial que a vida tratou de me apresentar, dez anos atrás!

Receita das Purpettas maravilhosas!

Vovó querida já foi para o céu faz algum tempo, e certamente anima os paladares de lá com seus divinos quitutes. Nos deixou um preciosíssimo livro de receitas, que foi engolfado por algum malévolo buraco negro, durante alguma mudança ou faxina. De suas magias culinárias apenas duas ainda tem alguma documentação conhecida. Hoje em homenagem à final da copa do mundo entre a Itália e a França, publico aqui a receita das suas famosas “purpettas”, em um podcast exclusivo. Posso garantir que quem provar não há de se arrepender. Não é nada parecido com as clássicas almôndegas, é realmente uma delícia única! [display_podcast]

Ubuntu Linux, 64 ou 32 bits?

Há uns dois meses estou rodando o Ubuntu Dapper 64 bits aqui em casa. Tudo funciona a contento, no que diz respeito às funcionalidades básicas do Desktop. Não notei nenhuma melhora na velocidade de processamento, e ao pesquisar na web vi que se deve principalmente ao fato dos programadores não usarem ainda todas as funcionalidades que os 64 bits permitem.

Esbarrei todavia em alguns probleminhas contornáveis, relacionados a alguns programas específicos. Contornáveis pois há sempre a possibilidade de rodar, dentro do SO de 64 bits, alguns programas de 32 bits, sob um ambiente de chroot. O plugin Flash para firefox, a capacidade de ver vídeos WMV 9, o Picasa, o Skype e o OpenOffice geralmente se utilizam deste tipo de solução. Funciona, mas tem algumas desvantagens. A primeira de todas é que o usuário iniciante não está preparado para botar o ambiente chroot para funcionar, terá que seguir uma receita de bolo que não entende e muitas vezes pode acabar fazendo bobagens. O segundo é que a solução não se integra bonitinha no Desktop do sistema, não fica “transparente”. Mesmo com uma série de scripts e modificações eu ainda não consigo que o firefox 64 bits, chame o nautilus 32 bits, por exemplo. è possível fazer, mas ainda não pesquei como. E cansei de ter que “pescar” as coisas.
Decidi então voltar à versão de 32 bits, pelo menos até que Flash, Picasa e vídeo. Quero um sistema livre fácil de usar e manter, e escolhi o Ubuntu, uma pérola no oceano. Poderia ter continuado com o Gentoo, que sempre desafiou meus conhecimentos e me fez aprender muito nos dois anos em que o usei. O fascínio do linux é poder botar a mão na massa, e descobrir as muitas possibilidades do sistema. Mas se há um esforço para que seja um sistema mais palatável, é preciso que se trenha a escolha de “fuçar” ou não “fuçar”. E o Ubuntu de 32 bits certamente me deixa mais próximo desta escolha que o de 64 bits.

Itália e França na final dividem os corações dos brasileiros

É só caminhar pelas ruas e você vai captar uma conversa num bar, no ponto do ônibus, na banca de jornais, na padaria. Há sempre a discussão sobre quem o brasileiro quer ganhando a copa do mundo. As esperanças por Portugal nos foram arrancadas goela abaixo nas semi-finais, o Brasil saberia para quem torcer fosse outro o resultado daquele jogo.

As argumentações começam sempre com a análise fria dos números: A Itália já foi campeã 3 vezes, pode ir para a quarta conquista e chegaria perto do Brasil. Já a França seria bi-campeã, o que não seria tão mal. Na outra ponta há sempre aquele que pondera olhando o passado recente, e que nutre uma alergia aos franceses visto eles terem sido nossos carrascos nesta copa. E ainda eliminaram os Portugueses. Antes os italianos aos franceses, afinal nós, brasileiros ainda temos 5 conquistas na camisa.

Minha opinião é clara como a regra, e para mim não poderia ser diferente:

Torço pela Itália!

  • Porque a França nos derrotou este ano!
  • Porque nos derrotou em 98!
  • Porque tenho sangue italiano!
  • Porque Zizou é Argelino!
  • Porque não aguentaria saber que a França ganhando é apenas a confirmação de que nossa equipe brasileira foi mediocre.

E além disso, sou tricolor de coração, das três cores que traduzem tradição!

Avanti Italia! Fate il culo ai francesi che noi brasiliani non siamo riusciti a fare! Finite con i francesi rosponi! Dovete essere voi i Campioni del Mondo 2006, fate i bravi! Il vostro è calcio vero! Mostrate al mondo!E ci vediamo nel 2010! Avanti Italia!

A Itália está na final da copa! Quero você lá Portugal!

Fiquei muito contente com a vitória carcamana ontem em cima dos chucrutes! Eu como oriundi, não posso deixar de torcer a favor da Itália. E dá mais gosto ainda pois são as três cores que traduzem tradição, a Itália é tricolor, fratelli!

É legal saber que em todos os cantos do planeta há um grupo de italianos, ou de descendentes, que está torcendo pela Azzurra. Forza Italia! Depois do fiasco canarinho, nada melhor que uma final com a Itália!

Da parte de minha avó tenho também ascêndencia lusa! Espero muito em Portugal hoje contra os croissants franceses! Quero muito que eles mandem o Zizou plantar xuxu! Felipão, ajuda aí! Se a final for Portugal Itália, alguém na família com certeza fica feliz! 🙂

Nada contra os alemães, mas em toda copa na Europa, nada é mais gostoso que torcer contra os donos da casa!

Programa de índio em pleno domingo

Este domingo estive na Zona Sul, e resolvi almoçar com amigos de amigos. Eu queria ir ao Aurora, comer uma lula com arroz e brócolis deliciosa, barata e rapidinha. Fui voto vencido e acabei no Baixo Gávea, no Braseiro da Gávea, ponto tradicional da galera zona sul. Quando chegamos fiquei contente, estava lotado! O bom senso diz que, nestes casos, o melhor é ir a um outro restaurante, e o Aurora já estava na ponta da língua. Qual não foi minha surpresa ao perceber que minhas companhias estavam mais do que satisfeitas com a situação! Pediram chopp em pé, bolinho de bacalhau, as cucuias e eu, em cólicas de cólera! Uma hora e meia do meu domingão, de pé, esperando para gastar um baba, com um rango que não é nem tudo isso! A única e última vez. Na próxima serei mal educado, pego o carro e pico a mula.

Dentro do restaurante os garçons atabalhoados são incapazes de te atender de forma decente, afinal, se você esperou em pé esse tempo todo para comer, pode esperar mais um pouco. Derepente uma mesa de globais se forma com agilidade! Sem espera os atores e atrizes são logo atendidos. Tiveram a preferência pois são globais.

Esse “favorecimento” não é o que me deixou mais perplexo. Isso eu já conhecia faz tempo, é de praxe em casas “da moda”, nem que seja da moda alternativa do Baixo Gávea. O que me deixou em estado de choque foi o comportamento das pessoas na nossa mesa. Começou um “Olhá só quem chegou!”, logo seguido por uma série de versões sobre casamentos, namoros, uso de drogas, vida pessoal, aparência e afins dos famosos. Que vergonha, que chato.

Eu era o único carioca na mesa, e ainda tive que conviver com uma série de afirmações sobre os “cariocas”, de gente que vive no RIo a 10 anos, mas nunca saiu do “circuitão” zona sul, qualquer que ele seja. Pessoas que vivem se alimentando de esteriótipos, que afirmam as coisas de forma leviana, sem maldade, mas sem conhecimento. Foi triste. Foi chato. Foi irritante. Me custou muita paciência não ser mal educado.

Depois do almoço me acalmei, de barriga cheia, deixei o povo chato para trás e acabei no Rio Design tomando capuccino e comendo bolo de banana. Que paz e felicidade!

E lá se foi o Hexa pras cucuias

Para felicidade de todos os semifinalistas da Copa, o brasil caiu novamente para a França. Tenho que dar o braço a torcer, o Brasil amarelou diante dos Azuis. Os laterais Roberto Carlos e Cafu conseguiram se inscrever na história da seleção brasileira como os novos Barbosa. Não quero vê-los nunca mais com a amarelinha.

Camelo Manco is Stephen Fry proof thanks to caching by WP Super Cache