Um país de Luizinhos, Nicolaus, Lulas e afins

Achei este post no site do Neto Cury, e devo dizer que fiquei chocado. É claro que o e-mail que ele recebeu pode ser uma espúria calúnia com o intuito de afetar a honra do Professor Luizinho. É bem possível que tudo não passe de uma mentira muito bem contada. Mas certo é que não me causaria espanto nenhum que qualquer membro da quadrilha, petista ou não, mensaleiro ou não, seria capaz de uma coisa assim. Torneiro mecãnico, metarlúgico, sindicalista, médico, fazendeiro, industrial, bispo, pastor, taxista ou professor, não faz diferença nenhuma. Bem, talvez diferença na qualidade gramatical mas é só.
Nossa classe política, a quem me refiro carinhosamente de quadrilha, não tem nenhum respeito com o cidadão comum. É muito fácil, nas varandas do poder, distribuir cusparadas nos olhos do povo, seja ele rico, pobre, remediado. Cada vez mais estou convencido de que a única solução para o país é um choque de vergonha na cara.

O legislativo está podre, com as mão chafurdando na bosta. Nosso executivo está, como sempre esteve, refem de polpudas propinas distribuídas mais ou menos generosamente nos mais diversos escalões. Nosso judiciário está discutindo inutilidades, bebendo vinho de qualidade e superfaturando obras dos TRTs afora.

É claro que há os limpos, que não roubam. É claro que há. Mas não há inocentes, pois é impossível que estes “limpos” não vejam a roubalheira dos pares. Ou você acha que juízes, prefeitos, senadores, não tem em mão um arsenal de potenciais denúncias em mãos? Que o diga o presidente da República. Qual ministro não sabe que ali tem treta e deixa de ficar quieto pois é melhor não levantar poeira, não mexer com interesses… Qual funcionário da receita no aeroporto não fez vista grossa para o colega que libera o turista com 10 perfumes franceses em troca de uns 2 frascos? Qual de nós pega o telefone e denuncia que o motorista do ônibus parou fora do ponto, que o motorista estava fumando, que a vizinha traz contrabando?

Estes nossos representantes são exatamente como a sociedade brasileira em geral, com os mesmos desvios morais, intensificados pelo poder que tem em mãos e pela ganãncia e ambição desmedidas. Há milhares de Severinos caminhando ao seu lado nas grandes cidades e que só não achacam ninguém pela falta de oportunidade.

Minha opinião é que enquanto nós não dermos o exemplo, cobrando, denunciando e ficando na linha, não obteremos muitos resultados. As eleições refletem quem somos. E a solução é melhorarmos todos, sem o medo de se sentir idiota, porque você parou no shopping longe da entrada enquanto seu cunhado,de Audi, parou do lado da entrada, na vaga para deficiente físico, fingindo mancar como o camelo e ninguém disse nada, nem mesmo o guardinha que levou mais dez mangos para casa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Camelo Manco is Stephen Fry proof thanks to caching by WP Super Cache