Orkut, o Ministério Público e a Internet

O Ministério Público Estadual do Rio de Janeiro decidiu acionar a Google Brasil pelo conteúdo ilegal hospedado no Orkut, escreve O Globo Online. Muito me questiono quanto ao oportunismo desta investida, me parece uma “resposta” à sociedade pela morte dos jovens no acidente da lagoa dia 3/09.

Como será possível controlar o Orkut? O site de relacionamento virou uma febre no Brasil, e as pessoas se escancaram inocentemente, deixando à mostra informações pessoais dos mais variados tipos, a começar pela sua lista de amigos. Serve   de ponto de encontro das mais diferentes tribos, de cientistas a adolescentes, que criam comunidades de afinidades, para compartilhar experiências e fazer novas amizades.

Redes de relacionamento sempre fizaram sucesso no Brasil, quem viveu no Rio nos anos 80 provavelmete já ouviu falar da linha ou de quem fez parte dela, lesando a Telerj em linhas cruzadas “de graça”, precursora ilegal da teleconferência.

O site já faz tanto sucesso que muitas empresas fazem marketing viral por lá, dissiminando sua marca de forma inteligente e sublimar.

Uma rede com tamanho potencial e com tanta gente participando vira claramente também alvo de espertalhões de todos os níveis. Todos os dias recebo mensagens no Orkut de um candidato a deputado estadual cara de pau, que sem vergonha nenhuma invade minha vida com sua propaganda. Acredito mesmo que esta atitude possa ser interpelada pela Justiça Eleitoral. Não há dúvidas que há pedófilos e torcedores assassinos no Orkut, além de muitos outros tipos sinistros. Mas isso certamente há no seu prédio e você nem desconfia.

O Ministério Público, ao invés de tentar obrigar a Google a simplesmente tirar do ar as páginas dos pervertidos e as comunidades dos inconsequentes, deveria fazer como faz a PM  e a Civil do RJ, sempre tão criticadas (e muitas vezes com toda a razão), e MONITORAR o comportamento destes marginais. Quem são os frequentadores destas comunidades que fazem a apologia de crimes? São menores? Na hora que um juiz de infancia e juventade mandar uma cartinha para os pais dizendo que tem provas que seu filho abusa de alcool e por isso ele deve ser submetido a algum ônus, rapidamente a coisa muda de figura.  Use-se o orkut para monitorar o círculo de amizade do pedófilo. É preciso saber usar para o bem comum o poder da tecnologia, e não culpar a tecnologia pelos desvios de criminosos.

Ô Ministério Público, Ô Sr. Marfan Vieira, vamos abrir os olhos e perceber que responsabilizar o Google não resolve nada! Forçar o Google a dar os dados das pessoas, só abre precedentes assustadores que podem no futuro ser explorados por oportunistas, lesando inocentes! Vamos fazer trabalho investigativo sério, usando os póprios recursos que o Orkut (e a Internet em Geral) nos dá! Não queremos cala a boca, queremos resultados sérios.

Imagine que o Google decida acabar com seu serviço Orkut, afinal está dando problemas legais demais… Os usuários vão migrar para outro serviço com uma rapidez absurda. Já há dezenas na Internet (Gazzag, Hi5, My Spaces, entre outros!). E de empresas que nem no Brasil estão para ser acionadas.

A Internet é hoje um universo mutável, de liberdade de informação, em contínua evolução e impossível de controlar. Os métodos tradicionais de cerceamento das liberdades em nome do “bem comum” não se aplicam a ela. Sejamos humildes de entendê-lo e também inteligentes, vamos usar a cabeça e trazer a tecnologia para o lado do bem. Tenho certeza que será muito mais produtivo, dará melhores resultados e nos fará viver em um mundo online mais seguro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Camelo Manco is Stephen Fry proof thanks to caching by WP Super Cache