Mac e Linux

Sou agora um fã do Mac, mas não consigo deixar de lado por muito tempo minha atração pelo sistema do Tux. Escrevi minha monografia e minha tese e mestrado usando Kile e Latex, usei muito o Gnucash para controlar minhas descontroladas finanças, enfim, estive sempre mergulhado no mundo opensource. São, afinal, quase 10 anos de envolvimento com o Linux, que me deram satisfações e aporrinhações. No pouco tempo de vida deste Macmini, já instalei nele o Kubuntu e pensei em instalar o Gentoo, mas desisti, é um processo longo, e realmente não estava disposto a gastar tanto tempo com isso.

Quando resolvi levar mais a sério a possibilidade de ter um Mac, pensei que ia me encontrar isolado do mundo, com poucas zonas de fronteira entre o mundo Apple e o outros. Pode ser verdade para um usuário padrão, mas descobri ser um ledo engano se você é um escovador de bits.

Com um pouco de pesquisa, descobri que é possível emular outros sistemas operacionais dentro do OS X. O produto comercial mais conhecido é o Virtual PC da Microsoft, que lhe permite instalar a família Windows e Linux, rodando em uma janela. É claro que sendo um emulador há limitações, principalmente em velocidade e gráfica, mas é uma opção interessante. Coloquei rodando o Windows XP em janela redondinho aqui em casa. Pretendia instalar o Debian também, quando descobri um projeto interessantíssimo, o Fink.
Os desenvolvedores do Fink resolveram portar software linux open source para o Mac, criaram uma mini-distribuição debian based, portaram e compilaram uma série de aplicações permitindo rodá-las nativamente sem prejuízo de prestações. Incrível! O mesmo Gnucash, o mesmo Latex e Kile, o Gimp, todos eles estão lá. São jogos, aplicativos, linguagens de programação, um pouquinho de tudo, e é muita coisa mesmo assim. E seguindo a GPL, de uso e distribuição gratuita.

Mais uma vez o Mac me surpreende positivamente. De continente isolado sem fronteiras para o mundo se transformou num ponto de convergência de três sistemas diferentes, principalmente agora, com o lançamento dos novos MacIntel.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Camelo Manco is Stephen Fry proof thanks to caching by WP Super Cache